.Março 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Parabéns a Você...Hoje é ...

. Um Homem também Chora...

. Ele anda por aí

. Arte Popular ou nem por i...

. 17 anos depois...

. E começou a Campanha...

. "Não Exite!!!!"

. Sondagem pós-debate

. Anda cá ao pai!

. Boatos...

.links

.arquivos

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Terça-feira, 21 de Dezembro de 2004

Compre. É para as crianças...

A semana passada fiz as minhas comprinhas todas, e reparei num fenómeno que acho que tem vindo a aumentar: o "ajude-nos a ajudar".


Passo no Continente, e vejo não sei quê da Leopoldina para ajudar não sei quem (curiosamente parece que metade do dinheiro fica para o Continente), passo na Swatch onde tentam impingir um relógio para ajudar a fundação Gil... e eu pergunto-me: Será que essas empresas precisam de nós para ajudar? Para além de ganharem alguns trocos com isso, ainda ficam com bom nome à nossa custa, ou é mentira? Não acredito que a Swatch não tenha dinheiro para construir um prédio inteiro...


Há quem chame campanha de solidariedade, eu chamo-lhe publicidade!


Será que sou eu que estou a ser mauzinho?


Hugo

>
publicado por Phil às 02:09
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 22 de Dezembro de 2004 às 12:29
risque-se o lavar dinheiro do meu primeiro comentário: escreva-se fugir aos impostos. (lavar dinheiro costuma-se aplicar mais a produtos de crime,é melhor emendar:tens razão Hugo)Karl Marques
(http://turresveteras.blogspot.com)
(mailto:aea@eare.dafnoi)
De Anónimo a 22 de Dezembro de 2004 às 08:56
Concordo q haja sp um olhar critico. Mas se olharmos bem, mts pessoas (e n necessaria/ as ditas grandes empresas) nem sequer dedicam um ínfimo do seu tempo a pensar q possa haver quem precise real/ de ajuda, n fossem campanhas como estas. O q é de lamentar n são tanto estas acções, mas o facto de o Estado responder cd x menos a quem real/ precisa de ajuda. Mais ainda, o dedo deve ser apontado ao facto de a maioria das campanhas só existirem nestas alturas. E no resto do ano, será q n é preciso?!?!?! Já agora pq é q se pagam fortunas às Cinhas e aos Castelo Branco deste pais p/ fazerem figuras tristes na TV, p/ esbanjarem rios de €€€ em futilidades s/ alguma x terem tido a mínima noção do q é lutar p/ merecer o dito ao fim do mês. Feliz Natal!!! Jinhospinguim
(http://pinguim.blogs.sapo.pt)
(mailto:blog_pinguim@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Dezembro de 2004 às 21:11
Bem como agora temos estado pouco tempo juntos vou só adiantar uma coisa: Há de tudo nesta área, mas acredito na maior parte destas iniciativas porque tenho visto alguns resultados. Não nos podemos esquecer que os empresários também são pessoas e muitos deles devem gostar de ajudar os outros, e se isso lhes der lucro ainda melhor. Mas compreendo perfeitamente a tua questão e tb a coloco em algumas situações. Aliás, acho que um olhar crítico sobre estes assuntos deve estar sempre presente.Jorge
(http://sonhosurbanos.blogs.sapo.pt)
(mailto:thesandman@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Dezembro de 2004 às 19:12
p/ Karl: Talvez só suplantado pela parvoíce dos nomes das equipas: "Os amigos do Figo" contra...
Um só reparo, não acho bem dizeres "que servem sobretudo para lavar dinheiro...", quando não há nada concreto sobre isso.Hugo
(http://partirgelo.blogs.sapo.pt)
(mailto:partirgelo@hotmail.com)
De Anónimo a 21 de Dezembro de 2004 às 19:10
p/ Jorge: Bem sei que agora andas envolvido nisso, até me lembrei de ti qdo escrevi isto. Obviamente que é melhor haver isto que nada, mas sinceramente, serão as causas sociais que levam estas campanhas para a frente? Parece-me tudo muito hipócrita... Temos mesmo que falar disto pessoalmente. AbraçoHugo
(http://partirgelo.blogs.sapo.pt)
(mailto:partirgelo@hotmail.com)
De Anónimo a 21 de Dezembro de 2004 às 17:15
Chama-lhe antes Marketing Social e se queres que te diga não acho nada mal. A empresa ganha publicidade mas os projectos andam para a frente e muitas pessoas em situação de desvantagem social ganham com isso.
Pegando no exemplo que deste do continente, 50% do preço do produto para ajudar as crianças (julgo que é este projecto que investe no melhoramento de estruturas hospitalares para crianças). E é muito bom, claro que o Continente tem que ganhar alguma coisa além da publicidade, mas isso parece-me lógico.
Se as empresas passam a querer participar em questões socias, acho óptimo, e também acho que devem ganhar com isso. Ganham com a causa e não com a exploração da imagem das pessoas, como a TVI faz. Porque se pensares bem, elas podiam ganhar na mesma, influenciando comportamentos consumistas e não participarem nada nas questões sociais.
E esta vai ser uma forma de no futuro haver mais investimento com fins sociais, já que o Estado não pode dar resposta a tudo.
Estou disposto a continuar esta conversa pessoalmente, já que é um assunto ao qual me dedico bastante. :) Abraço.Jorge
(http://sonhosurbanos.blogs.sapo.pt)
(mailto:thesandman@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Dezembro de 2004 às 15:22
eu diria mesmo mais:
e aqueles joguinhos contra a pobreza que o Figo organiza no Algarve e o Zidane em Espanha? Um dia de salário de cada um dos jogadores envolvidos suplantava largamente as meias dúzias de patacas que os jogos geram.
E a hipocrisia que são aquelas fundações do Figo e do Baía, que servem sobretudo para lavar dinheiro...karl marques
(http://turresveteras.blogspot.com)
(mailto:lalalala@lala.f_se)

Comentar post