.Março 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Parabéns a Você...Hoje é ...

. Um Homem também Chora...

. Ele anda por aí

. Arte Popular ou nem por i...

. 17 anos depois...

. E começou a Campanha...

. "Não Exite!!!!"

. Sondagem pós-debate

. Anda cá ao pai!

. Boatos...

.links

.arquivos

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Domingo, 14 de Novembro de 2004

Os Escuteiros - Mocidade Escutista

Quando pensámos em dar este destaque aos Escuteiros depressa me apercebi que em Portugal que provavelmente os Escuteiros continuariam a representar de forma súbtil e secreta uma outra organização que foi extinta no saudoso dia 25 de Abril de 1974.
Pois bem, estou a falar da Mocidade Portuguesa...
A Mocidade Portuguesa foi uma Organização Juvenil criada a 19 de Maio de 1936. Foi também criada 2 anos depois a Mocidade Portuguesa Feminina.
Factos históricos à parte, ou é impressão minha ou a Mocidade Portuguesa era demasiado parecida com os Escuteiros...reparem bem neste testemunho publicado no site www.coiso.net:

"Da sede do Liceu Camões recordava-me do pátio central onde, nas tardes de Mocidade Portuguesa, alinhávamos por alturas e fazíamos a saudação fascista.
A Mocidade Portuguesa era mesmo uma grande treta! Não me lembro de quase nada: da farda idiota, com aqueles calções cor de caca e o bivaque pateta, e do hino (“Lá vamos, cantando e rindo, levados, levados sim!”) Éramos levados, não há dúvida… Mas, ou os meus instrutores não eram muito convincentes ou eu andava preocupado com outras coisas. A ida semanal às actividades da Mocidade Portuguesa era apenas uma maneira de passar o tempo e de, no fim das fantochadas para-militares, ficar no pátio do Camões a jogar à carica ou a fazer corridas com carrinhos – isto se o reitor, o famoso Totas – não aparecesse no varandim a mandar toda a gente embora, porque brincar, era uma coisa que o jovem adolescente daquela altura não era suposto fazer! Ainda me lembro de ter participado num 10 de Junho, no Estádio Nacional, vestindo a garbosa farda da Mocidade e marchar perante uma multidão de pais orgulhosos que, poucos anos depois, iriam andar pelas ruas a gritar “morte ao fascismo e a quem o apoiar!” Coisas…"

Não acham que o autor podia estar a falar nos Escuteiros...mas não...está mesmo a falar da Mocidade!!
Mas as semelhanças continuam...reparem como é feita a divisão hierarquica nas duas instituições:


ESCUTEIROSMOCIDADE
-Lobitos- Lusitos
-Exploradores- Infantes
-Pioneiros- Vanguardistas
-Caminheiros- Cadetes



Surpresos????

Falemos de forma breve na farda...pois bem...o autor queixa-se "da farda idiota, com aqueles calções cor de caca e o bivaque pateta"...repito "calções cor de caca"...
Eu fico a pensar o que dirão os Escuteiros actuais da sua farda...fica a pergunta...é só responder nos comentários...



Nota: Aposto que Salazar, Gen. Franco, Hitler e Mussolini tinham como livro de referência: "Escutismo para Rapazes" de Baden-Powell...ou então não...José Hermano Saraiva não confirma essa informação...

Abraço
Filipe
publicado por Phil às 02:07
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Anónimo a 18 de Novembro de 2004 às 11:33

Até achei piada a algumas das vossas comparações feitas com a Mocidade Portuguesa; revela que se deram ao trabalho de fazer investigação, o que é óptimo sinal... Mas só não compreendi ainda uma coisa: o vosso objectivo ao introduzir o tema Escuteiros é só para ironizar e fazer uns trocadilhos engraçados ou estão dispostos a tratar o assunto de forma mais séria?

É verdade que nem todos os agrupamentos (e os seus chefes/dirigentes, como no futebol, é verdade) o encaram com seriedade e permitem, assim, que hajam alguns argumentos para gozar a cena da infantilidade da farda e mais não sei quê, mas estes, felizmente, ainda são uma excepção.

Uma coisa é certa: os escuteiros regem-se, de facto, por valores que se constituem numa ESCOLA PARA A VIDA (a vida no sentido da nossa existência e não como "má vida", por exemplo). E também é verdade que se trata de um movimento Mundial; arrisco-me a dizer que todos os países têm, pelo menos, uma associação escutista, que pode estar ligada a uma religião ou não, mas certamente não terá conotações políticas; à partida, qualquer pessoa pode ser escuteiro, mas tem de estar disposta a vestir fardas "ridículas" e a aprender os seus valores...

No entanto, que ninguém pense que um escuteiro é um exemplo de virtudes, imaculado! Os escuteiros são seres humanos como toda a gente que os critica e também têm o "dom" de errar. Não são militares! São homens e mulheres, rapazes e raparigas que acreditam poder ajudar a construir um mundo melhor...

O escutismo é um estado de espírito! Fui escuteiro e continuaria vinculado ao movimento se a minha vida profissional e familiar o permitisse; continuo a ser escuteiro na minha forma de pensar... Scouts forever!

Nota: O Escutismo foi criado em 1907, por Baden Powell, em Inglaterra... E não, o senhor não era pedófilo!

Com os melhores cumprimentos,

Um EscuteiroLF
</a>
(mailto:l.f@netcabo.pt)
De Anónimo a 14 de Novembro de 2004 às 12:33
P/ Jorge: Obvio que essa referência não foi por acaso...AbraçoFilipe
(http://partirgelo.blogs.sapo.pt)
(mailto:fbarreto@netcabo.pt)
De Anónimo a 14 de Novembro de 2004 às 02:10
Uma referência ao Liceu Camões.. epá local histórico.Jorge
(http://sonhosurbanos.blogs.sapo.pt)
(mailto:thesandman@sapo.pt)
De Paulo a 15 de Novembro de 2007 às 18:31
Caros, comparar a Mocidade com os Escuteiros é de pessoas que têm fortes traumas de infância e não têm a amplitude intelectual necessária para compreender as suas organizações. Os escuteiros com BP nasceu para ajudar as crianças a crescer, ajudar miúdos da rua a terem princípios, a serem organizados, autónomos etc. A Mocidade nasce para ajudar o Regime. Logo temos razões diferentes, e princípios diferentes.
De Zombie a 2 de Março de 2008 às 03:48
LOL, já tinha pensado nisso! :)
De J.Rocha Paiva a 21 de Outubro de 2009 às 15:18
Nos anos dos fascismos e dos nacionalismos ascendentes -anos 30- o esco/u/tismo passou por várias situações diferentes: da tentativa de aproveitamento pelos vários regimes autoritários em ascenção, que incluíu a "tomada por dentro", até à proibição simples. Na Alemanha hitlereana o escutismo foi proibido * a favor da obrigatória Hitler Jugend (cuja estrutura a "M.P." copiou ) e houve alguns grupos que chegaram mesmo a participar na resistência - caso dos escoteiros da "Schwarzen Schaaren" que se juntaram com várias associações juvenis proibidas (juventudes socialistas, judaicas,comunistas). Por cá, pese embora algumas convergências ideológicas - a "Mocidade" era nacionalista os esco/u/teiros eram "patrióticos"- houve várias fricções e tentativas de proibir as organizações esc0/u/tistas por alegado "internacionalismo" e "anglofilia" (o que naquele tempo era um "desvio grave"...). No Porto, nas vésperas de um esperado decreto salazarista de extinção da " Associação dos Escoteiros de Portugal "(AEP) ,muitos grupos chegaram a ir esconder o seu equipamento e a enterrá-lo pelos montes para não ser arrolado e entregue à "Mocidade Portuguesa".
No entanto, no Norte, estavam as autoridades salazaristas mais ou menos descansadas já que a Chefia regional da AEP estava entregue a um nazizófilo, Amâncio Salgueiro Júnior, que acabou, apesar de algumas resistências de jovens chefes de grupo, por imprimir um cunho e perfil que se aproximaqva mais da "H.J." nazi do que do Scouting! De resto, desde o controlo de alguns grupos, tanto na AEP como no CNE por agentes da PIDE e figuras gradas do regime, até jovens escoteiros que participaram na resistência ao fascismo e na oposição activa à guerra colonial, houve de tudo! De qualquer forma, o que não duvido é que um determinado tipo de esco/u/tismo, praticando uma pedagogia própria -o"learning by doing" e cultivando um espírito internacionacionalista e anti-xenófobo e anti-racista, e a ligação profunda à Natureza (que resta...)continua a ser um bom complemento às insuficiências da Escola. Para mais informações sobre estes temas, consultem o site da AEP (Escoteiros de Portugal) ou por nossa parte -TERRA VIVA!Assoc.Ecologia Social - Projecto REGRALL (Eco-Escotismo, laico) . Para uma visão mais actualizada do actual Esco/u/tismo, aconserlho a leitura de um livro editado há uns anos pelo CNE (escutismo católico), "O Escuteiro Global", de Frank Opie.

* já no Japão, aliado da Alemanha nazi, ele foi integrado pelo "Estado Imperial" e seguiu a sua política de preparação da jovem "carne para canhão" - um resultado que contradiz bastante aquela tirada célebre de Baden Powel, fundador do Scouting, de que "O melhor patriotismo é o respeito pelas pátrias dos outros"...-como aliás o contradiz já durante a fratricida primeira guerra mundial...

José A.Paiva - Terra Viva!AES/ REGRALL-Porto
De José A.R.Paiva a 21 de Outubro de 2009 às 16:21
Ah, mais alguns dados para esta discussão:

1- Na Alemanha nazi, a criação da "Juventude Hitlereana" como organização das "juventudes" do partido nazi , para aí em 1926-27 (portanto antes da instauração do regime nazi, em 33 ), serviu-se da imagem exterior não só dos esco/uteiros mas também do movimento juvenil romântico ( e nacionalista) surgido no fim do século 19, o "Wanderer Voegeln". No ambiente fortemente nacionalista da República de Weimar, após a 1ª guerra mundial, e de imposição das "reparações de guerra" via Tratado de Versalhes e em plena "grande crise económica" mundial, muitos jovens eram atraídos seja a políticas nacionalistas seja a "escapades" ditas "não políticas" - como o eram os Wanderervoegel" e os "Pfadfinder" (escoteiros). Depois da instauração do regime nazi, a lei da "Gleich-schaltung" (unificação da forma) obriga todas as organizações juvenis a integrarem-se na "HJ" - e decerto que para o espírito da época e contexto histórico, a maioria integrou-se de bom grado...E a excepção foram os resistentes (o escoteiro Ajax, animador das "Schwarzen Scharen", é torturado e morto pela Gestapo em Berlim). De resto, já antes do eclodir da 2ªguerra, Baldur von Schirach, o chefe da "HJ", tenta vender a imagem da "HJ" como os "scouts" alemães e filiá-la no bureau mundial do esco/utismo, em Londres - o que é naturalmente recusado pelo então secretário internacional do esco/utismo, coronel Willson...

2- Nos anos 20 em Inglaterra, há "scouts" que se afastam da organização oficial dos scouts ingleses, a "Boy Scout Association" , criticando-os de nacionalismo e autoritarismo, e criam os "Woodcraft Folks", ligados ao cooperativismo e mais tarde -até hoje - ligados ao "Labour" e na Alemanha actual , à juventude do partido socialista alemão (SPD), os "Die Falken" - embora organizações esc/u/tistas actuais de alguns novos países balcânicos provenham de uma síntese entre grupos "indianistas" e da "Woodcraft Folks" e dos esco/u/teiros iniciais ( de antes da imposição dos "pioneiros" -uma outra deriva, esta stalinista -do inicial esco/u/tismo durante a "cortina de ferro".

J.A.Paiva
De anónimo a 7 de Fevereiro de 2010 às 17:20
Que comparação TÃO estúpida!
Vê-se que tipo de gente é esta, que apenas fala mal mas não pesquisa.
Fica sabendo, Filipe, que os Escutismo mundial nasceu em 1907, os Escoteiros portugueses em 1913 e os Escuteiros portugueses em 1923. A Mocidade Portuguesa foi criada 13 anos depois do cne em portugal.
Parece-me a mim que, se alguem imitou alguem, foi a mocidade aos escuteiros.
E não podemos comparar os ensinamentos fascistas da MP aos ensinamentos de vida que estão presentes na pedagogia dos escuteiros. Vê se cresces, e já agora se pesquisas melhor, para não insultares cerca de 28000000 de escuteiros, escoteiros, guias, etc, que pertencem a este tão fabuloso movimento!
De Escutismo Alternativo a 4 de Novembro de 2012 às 09:24
Em portugal existe uma associação com 5 Tribos em pontos diferentes do país denominada Escutismo Alternativo. É uma organização juvenil para os dois sexoe e de escutismo laico antiautoritário.

Sabemos ainda da existência em Portugal de outras associações escutistas ainda não mencionadas e temos conhecimento de associações de escutismo laico na Europa com um grande numero de filiad@s.

escutismoalternativo@yahoo.com.br
www.escutismoalternativo.blogspot.com

Comentar post